CONCEITO DA OBRA LIMPA DEKOR®


 

Caçamba vermelha_obra limpa

O Conceito da Obra Limpa não é simplesmente a obra sem poeira não!

Geramos 122 MIL toneladas ao DIA de entulho no Brasil, provenientes da construção civil.

Só no Sudeste, região que lidera a lista, são 

63MILTONELADAS

Os dados são assustadores, principalmente quando nos conscientizamos que 70% desse número é gerado pelas pequenas reformas.

Então somamos 85 MIL ton/dia de uma parede que decidimos retirar para ampliar a sala, uma porta que decidimos mudar de posição, um forro de gesso antigo fora de moda, um azulejo com florzinha, um piso marrom, e por ai vai. Cada alteração feita numa reforma deve ser calculada e gerenciada, para que esses números alarmantes diminuam antes que seja tarde demais. VOCÊ AINDA ACHA QUE NÃO TEM NADA HAVER COM ISSO?? Calma, ainda vou te convencer.

INTRODUÇÃO AO CONCEITO

Tudo começa no ano de 1981, com a criação do CONAMAConselho Nacional do Meio Ambiente, um órgão consultivo e deliberativo do Sistema Nacional do Meio Ambiente-SISNAMA, instituído pela Lei 6.938/81. Esse Conselho tem a função de estudar, assessorar e propor ao Governo as direções que as políticas governamentais devem tomar para a exploração e preservação do meio ambiente e dos recursos naturais. Dentro dessas propostas também cria normas compatíveis com o meio ambiente ecologicamente equilibrado. Porém, apenas em 2002 é criada a RESOLUÇÃO 307, que impacta diretamente na área da Construção Civil.

VAMOS NOS FAMILIARIZAR? Construção civil é o termo que engloba a confecção de obras como casas, edifícios, pontes, barragens, fundações de máquinas, estradas, aeroportos e outras infraestruturas, onde participam engenheiros civis e arquitetura em colaboração com técnicos de "outras disciplinas" (leia-se "outras disciplinas" o design de interiores). Construção na engenharia e na arquitetura, é a execução do projeto previamente elaborado. Reforma é o mais utilizado quando se trata de fazer alguma ampliação, inovação, ou restauração, ou apenas uma pintura, ou a troca de um piso cerâmico de um imóvel, seja comercial, industrial ou residencial. - texto adaptado do Wikipédia.

Então o que é a 307?

A 307 estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil.

VAMOS NOS FAMILIARIZAR? Resíduos = Entulho de obra

Essa resolução virou um guia para gerir os Resíduos Gerados da Construção Civil, conhecidos como RCCs e os separou em 4 classes.

AS 4 CLASSES referem-se à PRIMEIRA PARTE do Processo. E só é possível entender a Obra Limpa e como utilizá-la dentro da sua reforma, se você entender como funciona o processo de recolhimento, destinação e reciclagem do entulho que geramos todos os dias.

CLASSE A. Resíduos que podem ser Reciclados ou Reutilizados para retornarem para a construção civil. Ou seja, é o entulho que, se separado adequadamente tem valor comercial ,por que pode ser reciclado, revendido e utilizado novamente na construção civil. Destino: podem ser aproveitados na própria obra ou encaminhados para as usinas de reciclagem.

  • concreto
  • argamassa
  • cerâmicas
  • solos (terraplanagem)
  • tijolos
  • telhas

CLASSE B. Resíduos que podem ser Reciclados e utilizados em outros setores. Destino: Esses resíduos devem ser separados de forma adequada e individualmente, para que sejam encaminhados a empresas ou cooperativas que façam sua reciclagem.

  • papel/ papelão
  • metais
  • plástico
  • vidro
  • madeira
  • gesso – esse item tem uma atenção especial aqui.

Caçamba vermelha_obra limpaGesso

A produção de gesso ocorre a partir do aquecimento da gipsita, um material encontrado em todo o mundo e abundante na natureza. Amplamente utilizado na construção civil e principalmente dentro das nossas residências. Ele faz parte de qualquer projeto de design de interiores e arquitetura não é mesmo? Mas nos deparamos com um problema muito sério aqui. Desde a sua instalação e aplicação, até sua remoção, numa futura reforma, o volume do descarte, ou seja, do entulho gerado em todo o processo de instalação do gesso, representa só em São Paulo, 50% de todo o resíduo solido urbano. O que significa mais de 20 mil toneladas ao dia.

Como o gesso é facilmente dissolvido e absorvido pelo solo, consequentemente pelo lençol freático também, o descarte incorreto tem causado cada vez mais estragos à natureza.

NOTA: Apesar do CONAMA ter reclassificado o gesso para Classe B (anteriormente classe C) em 2011, poucas usinas de reciclagem obtém a tecnologia para sua usinagem. Então, para que a situação não piore ainda mais, é necessário que o gesso seja separado corretamente nas nossas reformas, para que não contamine os demais resíduos. Caso contrário todos serão considerados Classe C.

CLASSE C. Resíduos que não são economicamente viáveis ou sem tecnologias desenvolvidas para sua reciclagem ou recuperação. A resolução no 307 do Conama não traz exemplos de resíduos deste tipo e podemos considerá-los como REJEITOS.

ATENÇÃO DESIGNERS, ARQUITETOS, ESTUDANTES, CAÇAMBEIROS, PEDREIROS E TRABALHADORES EM GERAL, E VOCÊS TAMBÉM, OS DONOS DA REFORMA.

SÃO CONSIDERADOS REJEITOS, OU SEJA, LIXO, TODO RESÍDUO MISTURADO NA CAÇAMBA!

caçamba CLASSE C
Essa caçamba estava localizada na frente de um edifício de alto padrão em Santo André. Dos moradores com maior poder aquisitivo ao trabalhador da construção civil, ninguém sabe destinar o entulho na caçamba. Vamos mudar isso juntos?

Essa caçamba acima, é um exemplo de como é feita a destinação dos resíduos de uma reforma em 98% do Brasil. Considerado CLASSE C,  todo entulho dessa caçamba terá como destino o aterro sanitário, ou os (já proibidos por lei) lixões. Não sendo reaproveitado, nem comercializado, e ainda com grande potencial poluidor dos solos e lençóis freáticos*.

*Solos e Lençóis freáticos que as futuras gerações (entenda como nossos filhos e netos e sobrinhos e afilhados) herdarão. VOCÊ AINDA ACHA QUE NÃO TEM NADA HAVER COM ISSO??

CLASSE D. São os resíduos considerados perigosos e nocivos à saúde humana e meio ambiente. Destino: Esses resíduos devem ser ancaminhados para áreas de triagem do município (ATTs) ou aterros licenciados para receber esse tipo de produto.

  • tintas
  • solventes (primer, tiner, removedor, etc)
  • materiais de Classe A, B ou C contaminados
  • óleos
  • amianto (telhas e caixas d’água)

Então, a 307 definiu que o entulho gerado numa construção ou reforma deve ser separado corretamente, para que possa ser destinado à reciclagem e comercialização. 

Em 2010 criou-se a Lei 12.305/10, denominada Política Nacional de Resíduos Sólidos. Essa Lei criou a obrigatoriedade de todos os municípios brasileiros desenvolverem seus centros de recolhimento de resíduos.

sobre usinas de reciclagem, comercialização e obrigatoriedade de TODOS os municípios falaremos mais pra frente.

O que é importante você, designer, arquiteto, empreiteiro ou o “dono da reforma ou construção” saber:

logo_url1. os resíduos que mais interessam às Usinas de Reciclagem de RCC, pelo valor comercial, são as classes A e B.
logo_url2. se o entulho for misturado na caçamba, ele é considerado classe C, ou seja, sem valor comercial, sem possibilidade de reciclagem e sua destinação-infelizmente- é ser encaminhado às montanhas de lixo comum.
logo_url3. independente do tamanho da sua obra, pequena ou grande porte, não importa se o seu projeto prevê uma “simples” troca de revestimento, a retirada de uma parede ou a pintura da fachada. Todo o lixo/entulho gerado deve ser separado corretamente para um destino final adequado.

CONTRATAR UM CAÇAMBA PARA SUA OBRA NÃO RESOLVE PROBLEMA ALGUM E NÃO EXIME NINGUÉM SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DA MONTANHA DE LIXO SENDO FORMADA SOBRE NOSSO SOLO. LEMBREM-SE SÃO 122MIL TONELADAS AO DIA!! E O IMPACTO AMBIENTAL DEVASTADOR GERADO PODE SE TORNAR IRREVERSÍVEL EM POUCO TEMPO.

logo_urlEsse conteúdo possui direitos reservados por Erika Karpuk. Conteúdo sob licença Creative Commons

LEIA OS TERMOS DE USO DESTE CONTEÚDO

PRÓXIMA ETAPA – ANÁLISE